Esofagite Eosinofílica é uma doença inflamatória crônica do esôfago que vem ganhando atenção crescente

Caracterizada pela presença de eosinófilos em número elevado no tecido esofágico

Pode levar a uma série de sintomas incômodos e complicações se não for tratada adequadamente.

endoscopia esofagite eosinofilica

O que é a Esofagite Eosinofílica?

A Esofagite Eosinofílica é uma doença inflamatória crônica do esôfago. Esôfago é o tubo que leva os alimentos da boca ao estômago.

Esta doença é caracterizada pela infiltração de eosinófilos no tecido esofágico. Os eosinófilos são células do sistema imunológico que normalmente não estão presentes em grande número no esôfago. Quando há um aumento dessas células, pode ocorrer inflamação e dano ao tecido esofágico.

Causas da Esofagite Eosinofílica

A causa exata ainda é desconhecida, mas acredita-se que seja uma combinação de fatores genéticos e do ambiente.

A Esofagite Eosinofílica é, muitas vezes, associada a doenças alérgicas, como: asma, rinite alérgica e dermatite atópica.

Estudos sugerem que os alérgenos alimentares podem desencadear uma resposta imune anormal no esôfago, levando ao acúmulo de eosinófilos e à inflamação crônica.

Sintomas da Esofagite Eosinofílica

Os sintomas podem variar de pessoa para pessoa e podem imitar outras condições gastrointestinais. Alguns dos sintomas mais comuns incluem:

  • Disfagia: Dificuldade para engolir alimentos sólidos, muitas vezes acompanhada de sensação de que os alimentos ficam presos no esôfago.
  • Dor torácica: Dor no peito que pode ser confundida com problemas cardíacos.
  • Refluxo gastroesofágico: Queimação ou azia que não responde aos tratamentos comuns para refluxo ácido.
  • Náusea e vômito: Principalmente em crianças, que podem se recusar a comer devido à dor.
  • Perda de peso: Em casos mais graves, devido à dificuldade de ingerir alimentos adequados.

Diagnóstico da Esofagite Eosinofílica

endoscopia esofagite eosinofilica
Imagem do esôfago exibindo traqueização / Ao lado, microscopia de grande aumento da mucosa do esôfago mostra infiltração eosinofílica.

O diagnóstico envolve uma combinação de história clínica, exames laboratoriais e procedimentos endoscópicos. Os passos comuns no diagnóstico incluem:

  1. História clínica e exame físico: O médico irá avaliar os sintomas, histórico médico e possíveis fatores alérgicos.
  2. Endoscopia digestiva alta: Durante a endoscopia, são coletadas biópsias do esôfago (amostras de tecido) para análise microscópica. Na visão pela endoscopia, é possível ver mucosa com traqueização e com sulcos longitudinais. Porém, uma mucosa normal, na endoscopia, não descarta o diagnóstico.
  3. Biópsia esofágica: A presença de 15 ou mais eosinófilos por campo de grande aumento em uma biópsia esofágica é um critério diagnóstico para Esofagite Eosinofílica.
  4. Testes alérgicos: Testes cutâneos ou exames de sangue para identificar possíveis alérgenos alimentares ou ambientais que possam estar contribuindo para a inflamação.

Tratamento da Esofagite Eosinofílica

O tratamento geralmente envolve uma abordagem com vários aspectos, incluindo mudanças na dieta, medicamentos e, em alguns casos, procedimentos médicos.

As opções de tratamento incluem:

  1. Dieta de eliminação: Identificar e eliminar alérgenos alimentares pode ser eficaz. As dietas comuns incluem a dieta de seis alimentos, onde leite, soja, trigo, ovos, nozes e frutos do mar são eliminados.
  2. Corticoides tópicos: Medicamentos como fluticasona ou budesonida podem ser prescritos para reduzir a inflamação esofágica.
  3. Inibidores da bomba de prótons (IBP): Embora sejam mais comumente usados para tratar o refluxo ácido, os IBPs podem ser eficazes em alguns casos. Atualmente, são usados de rotina para esses casos.
  4. Dilatação esofágica: Em casos onde há estreitamento significativo do esôfago, um procedimento de dilatação pode ser necessário para melhorar a deglutição.

Implicações para a Qualidade de Vida

A Esofagite Eosinofílica pode ter um impacto significativo na qualidade de vida dos pacientes.

A dificuldade para engolir, a dor crônica e a necessidade de mudanças na dieta podem levar a estresse emocional, ansiedade e depressão.

Além disso, a Esofagite Eosinofílica pode interferir na vida social e profissional dos pacientes, especialmente se não for tratada de maneira eficaz.

Acompanhamento a Longo Prazo

O gerenciamento a longo prazo da envolve monitoramento regular e ajustes no tratamento conforme necessário.

Pacientes com Esofagite Eosinofílica devem ser acompanhados por um gastroenterologista e, quando necessário, por um alergologista.

Mudanças na dieta devem ser feitas sob a supervisão de um nutricionista para garantir uma nutrição adequada.

Conclusão

A Esofagite Eosinofílica é uma doença inflamatória crônica que pode causar sintomas significativos e afetar a qualidade de vida dos pacientes.

Embora a causa exata ainda não seja totalmente compreendida, a combinação de fatores genéticos e ambientais parece desempenhar um papel importante.

O diagnóstico precoce e o tratamento adequado são essenciais para controlar os sintomas e prevenir complicações.

Se você ou alguém que você conhece está enfrentando sintomas de Esofagite Eosinofílica, é importante procurar atendimento médico especializado para um diagnóstico preciso e um plano de tratamento eficaz.

ÚLTIMOS ARTIGOS

Hepatologista Online – Agendar Consulta Agora

Marque Sua Consulta com o Hepatologista Online Você pode agendar uma consulta online com Hepatologista de qualquer lugar que você estiver. Hepatologista...
Abscesso no Fígado: é grave?

Abscesso no Fígado: é grave?

abscesso no figado
TGO e TGP alterados: o que significa?

TGO e TGP alterados: o que significa?

TGO e TGP alterados
Metaplasia Intestinal: é grave?

Metaplasia Intestinal: é grave?

O que é? A metaplasia intestinal acontece quando as células do revestimento do trato digestivo se transformam em células intestinais. Isso pode...
Alimentos Ricos em Fibras para o Intestino

Alimentos Ricos em Fibras para o Intestino

Alimentos Ricos em Fibras para o Intestino
Eliminar gordura no fígado rápido: como fazer?

Eliminar gordura no fígado rápido: como fazer?

Você pode Eliminar gordura no fígado rápido reduzindo a ingestão de certos alimentos, por exemplo aqueles que contêm gordura saturada e trans. ...
Pangastrite enantematosa leve: como tratar?

Pangastrite enantematosa leve: como tratar?

Pangastrite enantematosa leve é uma inflamação do revestimento do estômago que afeta a mucosa gástrica. Gostaria de compartilhar algumas informações importantes sobre...
Esofagite Erosiva: 5 coisas que você precisa saber

Esofagite Erosiva: 5 coisas que você precisa saber

Esofagite Erosiva é uma inflamação, irritação ou inchaço do revestimento do esôfago, que é o tubo que vai da garganta até ao...
Fezes ressecadas: 5 segredos para melhorar

Fezes ressecadas: 5 segredos para melhorar

O que é? Muitas pessoas podem sentir-se desconfortáveis em falar sobre o assunto, mas como gastroenterologista, é importante abordar o tema das...
Nódulo no fígado: precisa fazer biópsia?

Nódulo no fígado: precisa fazer biópsia?

Nódulo no fígado surge quando se forma uma pequena bola cheia de líquido, ou até material sólido. É uma lesão no fígado que deve ser...
Nodulo no figado: pode ser perigoso?

Nodulo no figado: pode ser perigoso?

Nódulo no Fígado é uma lesão que pode se formar nesse órgão. Na maioria das vezes, é uma lesão benigna, sem riscos...
Como acabar com a diarreia: 6 dicas caseiras

Como acabar com a diarreia: 6 dicas caseiras

Você deve estar se perguntando como acabar com a diarreia rápido. Para interromper a diarreia rapidamente, é importante aumentar a ingestão de...
9 remédios caseiros para aliviar os gases e barriga inchada

9 remédios caseiros para aliviar os gases e barriga inchada

Remédios caseiros para aliviar os gases incluem tomar probióticos, fazer exercícios e usar óleo de hortelã-pimenta. O gás acontece quando os alimentos...
Hepatite Autoimune: sintomas e tratamentos

Hepatite Autoimune: sintomas e tratamentos

A hepatite autoimune é uma doença progressiva que afeta o fígado, causando inflamação e danos que podem ser tornar irreparáveis. É uma...
Pólipos no intestino: a importância do diagnóstico precoce

Pólipos no intestino: a importância do diagnóstico precoce

Os pólipos no intestino são crescimentos anormais que se desenvolvem na mucosa do intestino. São semelhantes a "verrugas". Embora a maioria dos...
Úlcera Gástrica (estômago): sintomas e tratamento

Úlcera Gástrica (estômago): sintomas e tratamento

Você está sofrendo com Úlcera gástrica? Este artigo abrangente oferece conselhos especializados sobre as causas e tratamento da úlcera no estômago. Irá...
7 fatos sobre a Síndrome de Gilbert

7 fatos sobre a Síndrome de Gilbert

Síndrome de Gilbert é uma alteração genética do fígado em que o corpo não consegue processar adequadamente a bilirrubina. O acúmulo de...
Endoscopia em Fortaleza – Agende seu Exame!

Endoscopia em Fortaleza – Agende seu Exame!

Marcar exame de Endoscopia em Fortaleza Seja atendido com carinho e confiança e sem se preocupar com congestionamentos e filas Dr Diego...
Adenoma Hepático: diagnóstico e tratamento

Adenoma Hepático: diagnóstico e tratamento

O Adenoma Hepático é um tipo de tumor benigno que aparece no fígado. Mesmo sendo benigno, esse ele levar a complicações ao paciente. Existe o...
Paniculite Mesentérica: sintomas e tratamento

Paniculite Mesentérica: sintomas e tratamento

Dr Diego Baima Mesentério O que é? Paniculite Mesentérica é uma inflamação do tecido gorduroso do mesentério. Parece complicado, não é? Mas...
1 2 3